Como manter-se saudável durante a folia

O Carnaval é uma época de folia onde encontramos amigos, conhecemos pessoas e passamos o dia “pulando” de um evento para o outro. Vamos para praia, de lá para piscina, e depois para os blocos, dos blocos para os bailes e voltamos direto para a praia. UMA VERDADEIRA MARATONA!

Contudo, isso gera para nosso corpo um grande desgaste, e em muitas das vezes não cuidamos dele com a mesma intensidade que dispensamos aos detalhes de nossas fantasias.

Alguns cuidados são importantes para que a festa não acabe antes da hora, ou mesmo gere uma “ressaca” física desnecessária.

Certamente sai na frente (é o ideal) quem, ao logo do ano, mantém uma atividade física regular e preferencialmente orientada por um Educador Físico. Isso irá gerar um incremento no condicionamento físico, ou seja, cardiorrespiratório, além de fortalecer a musculatura. Sem dúvida esta atitude nos ajudará a aguentar, não somente, os quatro dias de Carnaval, mas sim todos os dias de folia, que nos dias atuais iniciam-se semanas antes e terminam alguns dias depois. A quebra do sedentarismo somente nestas ocasiões favorece o aparecimento de dores musculares, além de uma fadiga mais rápida.

As medidas preventivas são as ideais, para minimizar o risco de dores e lesões, que uma vez instalados acabam por requerer, na maioria dos casos, intervenção profissional.

Talvez a mais importante atitude preventiva, seja manter-se hidratado. Estamos em pleno verão carioca e as altas temperaturas, associadas à constante movimentação da ocasião, favorecem uma rápida perda de liquidos e consequentemente fadiga muscular. Sem contar a ingestão, muitas vezes constante, de bebidas alcoólicas, o que certamente contribui para a desidratação.

Outra importante medida é a utilização de roupas leves e calçados adequados. E aqui as meninas vão querer me matar… Nada de saltos, ou mesmo as rasteirinhas. Os saltos sobrecarregam as panturrilhas e a coluna lombar, além de aumentarem bastente o risco de graves entorses de tornozelo e até mesmo joelho. O ideal para a maratona dos blocos é mesmo um bom tênis, pois ele ajudará a absorver impactos nas articulações do tornozelo, joelho e ainda protegerá a coluna, já que não provoca o posicionamento inadequado que um salto alto, por exemplo, gera.

No caso de utilização de qualquer estandarte nas mãos, altere o lado com frequência, para que não sobrecarregue um dos lados. Assim também devemos fazer com o apoio dos pés. Dificilmente permanecemos com o peso completamente dividido entre as duas pernas, então lembrem-se de sempre alternar o apoio, isso evitará a sobrecarga muscular em um só lado.

Um boa noite de sono contribui, significativamente, para o relaxamento muscular e reestebelecimento de boas condições para uma nova jornada. Então recomenda-se no mínimo oito horas de sono, ou seja, se vai para os blocos esqueças as escolas de samba madrugada a dentro. Ainda com relação ao momento de dormir, a posição é importante para o adequado relaxamento do corpo, um colchão adequado também contribuirá para um bom e restaurador sono. Então a recomendação aos viajantes é não dormir no chão, a não ser que esteja muito acostumado a isto.

Mesmo com todos estes cuidados, a intensa maratona de eventos pode e provavelmente irá gerar repercussões. Estas podem ser edemas nas pernas; dores nos pés, nas panturrilhas e nas costas; além de possíveis lesões agudas conforme já citamos, como entorses.

Recomendamos então para o pós-folia, que mantenha a adequada hidratação; posicionar as pernas para acima do tronco quando deitados por algumas horas; dormir no mínimo oito horas, em local adequado. Em caso de lesões agudas procurar atendimento especializado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *